Escola pública: são suas qualidades, e não suas mazelas, que preocupam nossas elites.

BLOG DO PENSAR A EDUCAÇÃO

Por Luciano Mendes de Faria Filho

Nunca  houve um monumento da cultura que não fosse também um monumento da barbárie. E, assim como a cultura não é isenta de barbárie, não o é, tampouco, o processo de transmissão da cultura. Por isso, na medida do possível, o materialista histórico se desvia dela. Considera sua tarefa escovar a história a contrapelo. (W. Benjamin, Teses sobre o conceito de história, 1940).

Nas últimas semanas temos buscado discutir as estratégias que nos possibilitariam sair do acantonamento a que temos sido empurrados pelas pautas conservadoras e reacionárias que inundam o espaço público brasileiro. No campo da educação, mal temos conseguido reagir aos ataques que buscam desconstruir valores, práticas e Defesa da Escola Públicapolíticas que, de forma muito lenta, conseguimos produzir na defesa de uma escola minimamente republicana, laica, gratuita e obrigatória.

Não resta dúvida que nossa escola pública padece, ainda hoje, de grandes problemas, muitos dos quais…

Ver o post original 703 mais palavras

Anúncios

Sobre Arnaldo

Arnaldo, pai, terapeuta, ser humano. Visite meu site e saiba mais sobre mim!
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s